domingo, 1 de novembro de 2009

Dia de Finados



Hoje procuras entre alamedas silenciosas
Levando nas mãos as flores que negastes
O sepulcro das recordações lacrimosas
Onde repousa o amor que desprezastes.

Em passos lentos pela idade avançada
Levas no rosto marcas de arrependimento
Ciente de que a beleza física não é nada
E que fatalmente se acaba com o tempo.

Sobre a campa o retrato estampa o sorriso
E o olhar brilhante que teu rosto refletiu
De quem viveu para te oferecer o paraíso
Mas que por desilusão à tristeza sucumbiu.

Molha a mármore fria teu pranto convulsivo
Ao ver na lápide teu nome em letras garrafais
E a frase de um sentimento indestrutível..."
Aqui jaz aquele que te amou demais! ".





Direitos autorais protegidos por Lei


Falcão S.R - RJ


sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Maravilha Viver


Nessa noite tive um sonho lindo
Que em versos vou agora revelar
Para ver em cada rosto um sorriso
E brilho das estrelas em todo olhar.

Sonhei que flores desabrochavam
Nos jardins de paz que plantei
E pássaros pelo mundo espalhavam
Sementes desse amor que cultivei.

O sol então surgiu tão diferente
Brilhando sem ferir com seu calor
A terra que girava mansamente
Do jeito como um dia Deus criou.

As águas eram puras e cristalinas
Nos rios que buscavam o azul do mar
Encontro de belezas tão divinas
Tão lindo que nem dá para explicar.

No verde das florestas abençoadas
A vida era um canto de alegria
Não existia o medo de queimadas
E o som de serras não se ouvia.

Crianças brincavam alegremente
Pelo verde dos campos em flor
A paz sonhada reinava finalmente
E o mundo era só ternura e amor.


Direitos autorais protegidos por Lei.
Falcão S.R - RJ

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Sombras


Sem estrelas que possam me guiar
Meu grito ecoa na noite tenebrosa
Num tormento da vida caprichosa
Com fúria de ciclone sobre o mar.

Caminho entre sombras misteriosas
Prisioneiro de magoas e desilusões,
Tentando sem sucesso explicações,
Num jardim de espinhos sem rosas.

Levo n'alma amargura e triste solidão
E o clamor de um romântico coração
Que sucumbiu cansado de lamentar.

Esperança perdida na longa espera,
Saudade sem o brilho de primavera,
Do amor que adorei sem conquistar
.



Direitos autorais protegidos por Lei.

Falcão S.R - RJ

http://www.luzdapoesia.com/






segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Amor Luzente


Vou levar-te em meu barco para bem longe
Para ver o sol teu corpo inteiro iluminar
Entre o mar e o azul do horizonte
Minha sede de te amar vou saciar.

No balanço das ondas borbulhantes
Teus ocultos tesouros finalmente irei ver
Fascinado por tua beleza alucinante
Nos teus braços minh'alma vai ferver.

Beijarei cada átomo de tua pele bronzeada
Acendendo todas luzes do teu ser
Descobrindo o que te faz sentir-se amada
E os botões que acionados te enlouquecem de prazer.

Extenuados após êxtases multiplicados
Nos renderemos ao sono reparador
Sob o manto do céu abençoado
E o sol que admirado assistiu ao nosso amor.

Ao despertar veremos que o mar escureceu
E nosso barco derivando ficou
Mas não tememos porque a paz que nos envolveu
Vai nos guiar sob a luz do nosso amor.




Direitos autorais protegidos por Lei.

Falcão S.R - RJ


sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Amor Verdade


Quando a sombra da discórdia se aproxima
Buscando em corações apaixonados abrigo
O amor consegue dar a volta por cima
E não permite ser por ela envolvido.

E segue em frente driblando a desventura
Triunfando sobre os reversos do destino
Não fazendo do ciúme uma loucura
Removendo todas as pedras do caminho.

Ciente que desperta a inveja traiçoeira
De quem não pode dele usufruir
Leva consigo a paz a vida inteira
Porque sabe que nada o pode destruir.

O verdadeiro amor não faz cobrança
Não exige de quem ama perfeição
Viaja além do que a alma alcança
É muito mais que desejo e paixão.

Amar é sentir a dor da ausência
E na presença disparar o coração
Ser solidário na saúde ou doença
Ser companheiro, amigo e irmão.

Para o amor não existe distância
Que ele não consiga alcançar
Tem o poder da fé e esperança
E nada existe que o possa superar.

Só ele entende que a idade é uma flor
Botão de rosa prestes a desabrochar
E mantém aquecido o mesmo amor
Quando o tempo faz a juventude acabar.

Dessa fonte de inesgotável inspiração
A poesia vai colorindo minha estrada
Em cada verso uma nova emoção
Que flui de minh'alma apaixonada.

Nasci de um amor e com ele fui criado
Por aqueles que amarei enquanto viver
Serei sempre um romântico obstinado
Em meus poemas nunca o irei esquecer.

Ele é o tema que me deixa fascinado
Meu céu sublime e estrela guia
Sol que brilha no horizonte abençoado
A luz que existe em minha singela poesia.





Direitos autorais protegidos por Lei.

Falcão S.R - RJ




Falando Sério



Descerra as cortinas de teus sentimentos
Abre teu coração cativo em tuas mágoas
E vê a vida como um céu sem nuvens
E ao teu redor toda beleza que te afaga.

Incinera ressentimentos que te envenenou
Faz do altruísmo tua meta verdadeira
Partilha com teus semelhantes, teu amor
E seguirás teu rumo feliz a vida inteira.

Renuncia ao egoísmo que atormenta a razão
Sê generoso porque o tempo é incerto
E na omissão encontrarás a solidão
Busca ajudar a quem de ti espera
A mão amiga e um bondoso coração.

E não te julgues melhor que teus irmãos
Pois tal qual eles; em pó te tornarás
E viverás eternamente na luz ou escuridão
A escolha é tua, fazer do amor a tua meta
E sublimar a vida em caridade e compaixão.

Repartindo o amor como hóstia consagrada
Dando de graça o que de graças receberás
Terás sempre as veredas da vida iluminada
E com certeza, jamais te arrependerás.



Direitos autorais protegidos por Lei.

Falcão S.R - RJ

OUTONO


Outono de sol ameno
Folhas douradas ao vento
Belas tardes coloridas
Que faz a vida mais linda.

Outono de céu azul
Jardins calmos iluminados
Onde desfilam felizes
Os casais apaixonados.

Os nervos vão relaxando
Meus olhos estão fechando
Santa paz da natureza
Dando um banho de beleza.

Sinto a brisa em meu rosto
Esquecendo meus desgostos
Ao ver crianças sorrindo
Pois não existe nada mais lindo.

A sombra da árvore amiga
Deito meu corpo cansado
Durmo um sono abençoado
Repousando sobre a relva
Meus cabelos prateados.

Desperto vendo do céu cintilar
Um lindo manto de estrelas
E todos encantos da lua
Que existe em teu meigo olhar.




Direitos autorais protegidos por Lei.


Falcão S.R - RJ


terça-feira, 15 de setembro de 2009

Amor Virtual


O tempo passa, e com ele vou dando adeus
aos sonhos que vivi no palco da vida,
sem ao menos provar um só dos beijos teus
no surreal de minh'alma carente e sofrida.

Adeus amor que não vi um só momento,
lindo tema de meus versos apaixonados.
Na realidade encontrei o esquecimento
para o sentimento por ti tão desprezado.

Vou ao encontro da verdade que me espera,
a qual por tanto tempo esqueci que existia.
Quero ver as flores em jardins de primavera
e raios de sol que despontam a um novo dia.

Quero navegar pela imensidão do azul do mar,
não estático, frente a tela de um monitor,
tendo tantos amigos, sem ter um para abraçar,
apaixonado por quem não acredita no amor.

Vou revisar os desejos que em vão alimentei,
magnetizado por teu sorriso num retrato,
nas longas noites que em vigília atravessei,
tendo como companhia a solidão ao meu lado.

Tolo que fui num mundo utópico e virtual,
onde a ficção parece as vezes realidade
fazendo do fraco um guerreiro quase imortal
e do destemido um prisioneiro da saudade.

Lembranças, certamente, irei comigo levar,
das mensagens que enviavas com carinho,
e tão sozinho não cansava de ler e reprisar,
doces momentos que marcaram meu destino.

Não tens culpa por eu te querer em demasia,
quem sabe até quiseste o mesmo que sonhei,
paixão que arrebatou do meu coração a alegria,
sem que pudesses saber o quanto eu te amei.

Vou sair sem destino pela estrada a caminhar,
deixando o acaso simplesmente me conduzir
sob o céu cravejado de estrelas e o luar
esperançoso que tu queiras me seguir.

Se assim não for, saberei que teu mundo
resume-se em versos de amargura a declamar,
e não pensarei em voltar nem um segundo
para um amor que terminou sem começar.




Direitos autorais protegidos por Lei.

Falcão S.R - RJ


www.luzdapoesia.com




sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Vale Encantado



Vou viajando no tempo
em cada detalhe de um lindo jardim,
tristezas ficam no esquecimento
porque lindas flores sorriem para mim.

A juventude que canta
linda promessa de novo porvir,
raios de luz e esperança
suave ternura, encantos sem fim.

Botões por todos os lados
que a primavera faz desabrochar,
rosas de amor sublimado
reluzindo ao sol e a luz do luar.

Meninas sonhando com fadas
e o príncipe que vai chegar,
almas tão iluminadas
sublime expressão do verbo amar.

Lembro-me dos anos dourados
romantismo que o vento levou,
por tanta alegria sou contagiado
sentindo n'alma o perfume do amor.

Para esse vale encantado
com a pureza de lindas donzelas,
ofereço meu amor sublimado
em minha poesia singela.



Direitos autorais protegidos por Lei.

Falcão S.R - RJ


sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Deixa meu amor...



Deixa meu amor só um pouco
Que eu mate esse anseio louco
De possuir teu corpo escultural,
Febre de meu desejo animal.

Quero beijar tua boca sensual,
Paixão que não existe igual,
Para que nunca possas duvidar
Do quanto eu quis te amar.

Vem no mais fremente delírio
Entregar-te como fêmea no cio
Disposta a tudo dar e receber
No mais vibrante prazer.

Vou acariciar teus seios enrijecidos,
Botões mais lindos e coloridos
Como rosas no jardim a florescer
Para que nunca possas me esquecer.

Vem com teu olhar provocante,
Voz meiga e alucinante,
Que me tira o sono e a razão,
Num delírio de emoção.

Beija-me com a volúpia e o ardor
De quem quer fazer muito amor
Despojada de pudor e hipocrisia
Sem falsidade ou covardia.

Entrelaça-me em tuas coxas sensuais
Faz-me o mais feliz dos mortais
Revela-me teus desejos de prazer
Vamos fazer amor até o amanhecer.

Esquece o mundo girando lá fora
Pois finalmente chegou a hora
De realizar nosso sonho colorido
E agora só o amor faz sentido.

Vamos abraçados rolar na cama
Cujo o ímpeto nos inflama
Resgatando tudo que passou,
Saudade que nosso amor superou.

Jura que me amarás para sempre
Nesse teu jeito ardente
Que nos faz enlouquecer,
Momentos que nunca irei esquecer.





Direitos autorais protegidos por Lei.

Falcão S.R - RJ


quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Tolo Coração



Madrugada fria de silêncio e solidão
Entediado vejo que somente me restou
Da juventude de sonhos e ilusão
O triste olhar que me acompanhou.

No coração o amor que doei um dia
Crendo em promessas mentirosas
Sem saber que a felicidade é utopia
E viver não é um eterno mar de rosas.

Coração tolo, romântico e sonhador
Que a luz de um olhar se enternece
Por um belo sorriso é levado pelo amor
E magoas e desilusões logo esquece.

Te carrego no peito e não tem jeito
Mesmo sabendo que jamais irás mudar
Pois para ti o amor sempre é perfeito
E nada existe que o possa superar.

Quando a dor da saudade aparece
Roubando-me a paz o sono e a razão
Logo me pedes com urgência uma prece
Para te serenar, meu tolo coração.

E assim vou vivendo de esperanças
De encontrar o que ele tanto ofereceu
Alguém que esqueça tristes lembranças
E que tenha um coração igual ao meu.




Direitos autorais protegidos por Lei.

Falcão S.R - RJ


www.luzdapoesia.com

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Essência do Amor


O dia amanhece com todo fulgor,
brilha o sol no azul do céu infinito,
em teu meigo olhar ternura e calor,
nos teus lábios o sorriso mais lindo.

No jardim mais uma roseira floriu,
natureza que nossa paz sublimou,
outono sereno, encantos de abril,
semente que nosso amor germinou.

Na praia dourada vamos caminhar,
quero ver teus cabelos em desalinho,
com carinho o vento que vem do mar,
vai te acariciando bem de mansinho.

Teus pés pequenos marcam o caminho,
que ondas cristalinas vem apagar,
para que ninguém saiba nosso destino,
e até onde nosso amor vai nos levar.

Toda natureza conspira a nosso favor,
imantada pela magia tão envolvente,
dos deuses que um dia nos aproximou,
para nos manter unidos eternamente.

Somos o espaço onde a luz permanece,
Tela que emociona o sensível pintor,
Romantismo da noite onde tudo acontece,
Espelho que assiste a grandeza do amor.

Juntos vamos ao encontro do horizonte,
Mas ele não permite nos aproximar,
Em cada passo vai ficando mais longe,
Para o amor não deixar de caminhar.

No canto dos pássaros ao alvorecer,
Na estrela imponente que brilha distante,
Nos sinos que dobram ao anoitecer,
Na fonte que mata a sede do errante.

Somos o cheiro da terra molhada,
O desejo que inspira poesia compor,
A flor que perfuma a beira da estrada,
O berço da gloria e essência do amor.

Por teus encantos me deixo levar,
Porque és tudo que sempre sonhei,
O melhor que a vida poderia me dar,
Musa adorada que eternamente amarei.





Direitos autorais protegidos por Lei.

Falcão S.R - RJ


sábado, 29 de agosto de 2009

Por Amar Demais


Meu amor, não suporto esse silêncio atroz,
nas noites de vigília e intensa nostalgia,
onde falo contigo e só ouço o som da voz,
do coração que por ti clama em lenta agonia.

Por que foi que aos sonhos a vida entreguei,
escalando montanhas pensando alcançar,
a estrela distante que por tanto tempo amei,
sempre presente na luz de meu triste olhar.

Meu amor, como foi que te perdi, não sei!
talvez porque não me deixaste explicar,
as razões e as longas horas que me torturei,
sofrendo tanto por não poder te encontrar.

Tão perto estavas do calor de minha paixão,
dos beijos ardentes que para ti guardei,
que não poderia dissimular toda emoção,
num momento mágico pelo qual tanto esperei.

Meu amor, julguei que não poderias perdoar
meu anseio incontido de querer te amar,
esquecendo convenções, testemunhas e o lugar,
beijando teus lábios sem com nada me importar.

Foi por querer demais que meus desejos sufoquei,
para não te constranger e a maledicência expor,
que todos meus sonhos mais sublimes sepultei,
naquela noite de verão em que quase morri de amor.

Meu amor, ansioso esperei, mas o telefone não tocou,
tua meiga voz desejei ouvir para me justificar,
então finalmente pude compreender o que restou,
é apenas a saudade que nunca vai me abandonar.

Hoje vivo vagando pelas estradas sem estrelas e luar,
levando n'alma tristes recordações do que passou,
e o arrependimento de não ter ido te encontrar,
sem me importar que assistissem o meu imenso amor.





Direitos autorais protegidos por Lei.

Falcão S.R - RJ




terça-feira, 25 de agosto de 2009

REDENÇÃO



No esoterismo aprendi um dia

Que tenho um anjo da guarda
E outro chamado construtor,
O primeiro me protege e guia
O outro é mensageiro do Senhor.

Pedi ao segundo que buscasse
Respostas ao meu aflito coração
A verdade que enfim me orientasse
Na busca da eterna salvação.

Fui conduzido a primeira estrada
Inicio de minh'alma a redenção
Guiado por uma estrela iluminada
Ao vale da sublime purificação.

Vislumbrei uma placa cintilante
Indicando a estrada da caridade
Onde vaguei como um errante
Vendo as marcas da minha iniqüidade.

Ao final outra placa indicava
A estrada da benevolência
Que ao percorrer eu escutava
Os lamentos de minha consciência.

A seguir vi a estrada do perdão
Congestionada por espíritos egoístas
Aqueles que não creram na salvação
E foram por opção materialistas.

Na estrada da discórdia almas vagavam
Perdidas na escuridão do rancor
Provando do veneno que destilavam
Quando semeavam tristeza e desamor.

A estrada da vaidade refletia
A matéria pavorosa e desfigurada
Daqueles que esqueceram um dia
Que poder e beleza física não é nada.

Alcancei a praça religiosa
Onde existia calorosa discussão
Dos pretensiosos que na vida caprichosa
Pregavam ter de Deus procuração.

Na estrada da ambição senti pavor
Ao ver tanto sangue derramado pelo chão
Misturado a troféus que o homem conquistou
Nas guerras onde não existe compaixão.

Fui revivendo da vida minha história
Tanta coisa que passei sem perceber
Longa metragem de minha trajetória
Felicidade que almejei sem merecer.

Ouvi gritos, palavras sem sentido e ira
No vale da loucura e tormento
Eram aqueles que usaram da mentira
Para tirar proveito da miséria e sofrimento.

Na estrada da luxúria me choquei
Ao ver muitos que pregavam o moralismo
Nos quais fui um ingênuo que acreditei
Sem perceber que eram artistas do cinismo.

No vale da saudade me encontrei
Com os sonhos que havia sepultado
Pessoas tão queridas que amei
E hoje habitam da vida o outro lado.

No campo da tristeza me ajoelhei
Sentindo o peso de minha imperfeição
Olhando para o céu lágrimas derramei
Envergonhando com minha pretensão.

No labirinto do remorso encontrei
Os insanos declamando sem parar
As poesias que conheci e tanto admirei
Dos poetas a quem só fizeram explorar.

Na estrada do egocentrismo vi o lamento
Dos falsos pregadores da liberdade
Em retóricas ensaiadas levadas pelo vento
Sem um mínimo de escrúpulo ou verdade.

Ao meu anjo construtor agradeci
A viagem pelo longo aprendizado
Pois agora finalmente entendi
O muito que me falta ser lapidado.

Ao longe vi que uma luz resplandecia
Brilhando no mais sublime esplendor
Era o Senhor que com bondade me dizia
Que o caminho da redenção é o amor.

Dessas lições nasceu esse poema
De um coração que conheceu a verdade
Consciente que a vida é efêmera
E só o amor constrói para eternidade.




Direitos autorais protegidos por Lei.
Falcão S.R - RJ


www.luzdapoesia.com

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Amor Solidão


Sentado a beira do cais
meu olhar percorre a distância
que me separa o mar
até onde a visão alcança.

Fico meditando no tempo
que passa sem permissão
em portas que vão fechando
sem que eu entenda a razão.

Coração tão inconstante
belas frases esquecidas
amor que entreguei confiante
a quem teme a própria vida.

Tento esquecer a tristeza
que teima em não me deixar
ao ver nas ondas a beleza
e o verde do teu lindo olhar.

Gaivotas passam voando
numa ternura sem fim
essa paz vai me lembrando
teu sorriso de marfim.

Raios de sol vão surgindo
sob o céu iluminado
o perfume vou sentindo
de teus cabelos dourados.

Penso na voz meiga e carinhosa
que meus sonhos acalentou
mas que a vida caprichosa
nem mesmo ouvir me deixou.

Quando eu for para eternidade
deixando o que em versos te revelei
talvez na dor da saudade
saberás o quanto eu te amei.




Direitos autorais protegidos por Lei.

Falcão S.R - RJ



quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Meu Sublime Amor



Meu amor é sempre o lindo tema
A luz de minha eterna inspiração
Lirismo que enriquece meu poema
O som que faz vibrar meu coração.

Tem no olhar o verde da esperança
E o cabelos dourados como o sol
No sorriso a ternura de criança
Nos lábios o fascínio do arrebol.

Meu amor entende meus desejos
E adora instigar minha emoção
Me cobre com a doçura de seus beijos
Queimando no calor da minha paixão.

Ela é a estrela mais brilhante
Nas noites prateadas de luar
Farol que orienta o navegante
Tão linda que é difícil explicar.

Meu amor é jardim de primavera
Sol colorindo as tardes de verão
Brisa outonal refinando a atmosfera
Lareira no inverno aquecendo o coração.

Tem a voz tão meiga e carinhosa
Como o som de violinos ao luar
Das rosas é a mais linda e graciosa
E brilha como estrelas sobre o mar.

Meu amor tem a alma generosa
E roga em preces pela pecador
Caminha por veredas tão charmosa
Sorrindo com seu jeito sedutor.

Ela vive além da linha do horizonte
Fora do alcance do meu carinhoso olhar
Mas segue pela vida confiante
Sabendo que meu amor com ela está.

Recebe minha musa mais uma poesia
Que fiz para te ofertar com devoção
Porque és da da minha vida a alegria
O amor que faz pulsar meu coração.







Direitos autorais protegidos por Lei.

Falcão S.R - RJ

www.luzdapoesia.com

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Lindo Amor



É tão linda o meu amor
Que não posso explicar
Tem encanto de uma flor
E o mar no meigo olhar.

A beleza no doce sorriso
Minha eterna inspiração
Sublime e divino paraíso
Magia e intensa emoção.

Sua suave voz é a paz
Que em sonhos procurei
E não deixarei jamais
Porque sempre amarei.

Meu jardim iluminado
Pela primavera em flor
O meu céu abençoado
Como é linda o meu amor.

Coração puro e fraterno
Sempre disposto a servir
Sonho que tanto espero
Em meus braços possuir.

Amor que mora distante
Bem longe do meu carinho
Onde o sol é mais brilhante
E o vento sopra mansinho.

Estrelas surgem bailando
Em lindas noites de luar
Rios seguem murmurando
Querendo encontrar o mar.

Os pássaros cantam baixinho
Quando o dia amanhece
Para acordar devagarzinho
Meu amor com linda prece.

Enquanto a dor da saudade
Teima em não me deixar
Escrevo em versos a verdade
Para que ela possa escutar.

E que ela venha confiante
Com esperança e destemor
Para comprovar num instante
Como é sincero o meu amor.



" A vida possui parâmetros que só o amor consegue alcançar." Falcão S.R- RJ


Direitos autorais protegidos por Lei.


Falcão S.R - RJ




domingo, 16 de agosto de 2009

Meu Nome é Poesia



Se um dia a saudade te deixar
sentido falta do carinho que te dou,
em versos poéticos vou te revelar,
onde com certeza eu estou.

Procure nas nuvens que passam,
nos raios de sol ao alvorecer,
cântico alegre de um pássaro,
na estrela que brilha ao anoitecer.

No vôo ligeiro de uma andorinha,
anunciando que a tarde findou,
na hora sagrada da Ave Maria,
flor que exala o perfume do amor.

Voz que fala o que alma reclama,
adeus comovido de quem quer ficar,
fé que remove a mais alta montanha,
olhar que espelha toda magia do luar.

Na brisa serena das tardes de outono,
céu azul nos dias alegres de verão,
primavera colorindo o vale risonho,
chama que aquece no inverno o coração.

Serenidade de criança dormindo,
sinos que dobram convidando a rezar,
solidão tristonha de um amor proibido,
emoção comovente que leva a chorar.

Conquista de leal e sincera amizade,
palavras que renovam a fé e esperança,
abraço que conforta a dor da saudade,
melodia que marca uma doce lembrança.

Chuva fertilizando a terra abençoada,
semente que em árvore se agiganta,
fonte cristalina em beira de estrada,
canto suave que os sonhos acalanta.

Caridade que o Senhor te ensinou
mãos entrelaçadas em nome da paz,
coração que não abriga ódio e rancor,
sorriso que não se esquece jamais.

Do que existe de mais belo e puro,
sou a essência da luz e alegria,
de teus anseios o porto seguro,
Eu sou o amor...Meu nome é Poesia.




"Pior que não ter um amor é não crer que ele possa existir."* Falcão S.R * - RJ

Direitos autorais protegidos por Lei.

Falcão S.R - RJ


Só porque...Te amo !



Nessa primavera enfim vou encontrar
Teu sorriso lindo que aquece o coração
Escrevo poesias só para te ofertar
És a mensageira que me traz inspiração.

Penso na beleza do teu verde olhar
Ao ver a floresta me fitando a sorrir
Tenho tanto amor para te entregar
Que a natureza faz silêncio para assistir.

Estou tão feliz que sussurro uma canção
Está chegando a hora de poder te abraçar
O sol então desponta aumentando a emoção
Flores desabrocham só para te homenagear.

Pássaros cantam uma suave melodia
Tudo é tão divino que lembra o paraíso
Cenário colorido de muita paz e alegria
Para exaltar tua beleza é tudo que preciso.

Rio de Janeiro de Ipanema e Arpoador
Fonte inesgotável de inspiração para o poeta
Das sete maravilhas que é o Redentor
Recebe meu amor com a mais linda festa.

Porém te aviso que ela vai te superar
Em toda beleza que te fez maravilhosa
Porque é mais linda que as noites de luar
E das estrelas também é a mais formosa.

Finalmente chega o momento tão esperado
Vens caminhando como um anjo a levitar
Teus cabelos dourados o vento vai brincando
Tão apaixonado nem sei o que falar.

Beijo tuas mãos e agradeço a saudade
Que me marcou para nunca te esquecer
Meu sonho tão bonito agora é realidade
És a luz sublime que ilumina meu viver.

Acaricio teu rosto de pele tão sedosa
Afastando os cabelos que cobrem teu sorrir
E ao ver teus lábios tão lindos cor rosa
Beijo tua boca pois não posso resistir.

Nesse instante o céu é todo esplendor
Abençoando o amor que viu nascer
Nos versos que tua alma conquistou
Certeza que hei de te amar até morrer.



"Não é por não te ver que te deixo de amar"Graham Greene, The End of the Affair


Direitos autorais protegidos por Lei.

Falcão S.R. - RJ